Luz da Paz de Belém

Luz da Paz de Belém

A Luz da Paz de Belém é uma iniciativa dos escuteiros e guias da Áustria, que conta com a colaboração de escuteiros de outros países da Europa e de outros continentes. A Luz da Paz de Belém é acesa por um menino ou menina austríaco no local onde Jesus nasceu, e depois distribuída por todos os países participantes a partir de Viena, Áustria. Espera-se que a luz chegue a todos os países passando uma mensagem de Paz, Amor e Esperança.

O valor do nosso testemunho

O valor do nosso testemunho
Este é o quinto ano consecutivo que a Escola Joaquim Magalhães, por iniciativa de um grupo dos seus professores, colabora com a Equipa Sócio Caritativa da paróquia de S. Pedro, na época Natalícia. As dinâmicas têm sido diversas; este ano, além da sensibilização dos alunos para a oferta de produtos diversos, como enlatados, leite, azeite, óleo..., vão promover uma corrida solidária, no próximo dia 12 do corrente mês.

Imaculada Conceição

Imaculada Conceição

A festa da Imaculada Conceição, comemorada a 8 de Dezembro, é uma festa que se situa no início do Ano litúrgico, no Tempo do Advento, iluminando o caminho da Igreja rumo ao Natal do Senhor.

Foi definida como uma festa universal em 1476 pelo Papa Sisto IV. A Imaculada Conceição foi solenemente definida como dogma pelo Papa Pio IX a 8 de Dezembro de 1854.  A Imaculada Conceição é a celebração da santidade da Virgem Santa Maria, ou seja, que ela foi preservada desde sempre da mácula do pecado original, no qual nascem todos os filhos de Adão.

Francisco lembra «escravos» do dinheiro e vítimas da injustiça

Papa Francisco

O Papa Francisco deixou hoje no Vaticano um apelo em favor das pessoas atingidas por injustiças e desafiou os católicos a serem “testemunhas” da misericórdia de Deus em todas as situações.

“Muitas situações exigem o nosso testemunho consolador. Ser pessoas alegres, consoladoras. Penso nos que são oprimidos pelos sofrimentos, injustiças e exploração; aos que são escravos do dinheiro, do poder, do sucesso, da mundanidade: pobrezinhos, têm consolações enganadoras, não a consolação do Senhor”, disse, antes da recitação da oração do ângelus na Praça de São Pedro.

Páginas