A Quaresma e o deserto em que estou metido

A Eucaristia do primeiro domingo da Quaresma, nos anos A, B e C, abre com as tentações de Cristo no deserto, espécie de parábola em movimento das três espécies de problemas que Cristo enfrentou e que cada um de nós tem de enfrentar. Na linguagem bíblica, o deserto é o lugar onde habitam as forças do mal, contrárias a Deus e aos homens, mas onde se pode fazer uma experiência de vitória, apoiados na graça e no poder de Deus.

A expulsão das Ordens Religiosas na pena de um frade poeta

A expulsão das ordens das Ordens religiosas de Portugal (não gosto de lhe chamar extinção, porque dá a entender que naturalmente as Ordens se foram “apagando” o que não é verdade), continua a ser um tema tabu nas relações entre o Estado português e a Igreja Católica. É uma ferida que “sangra” assim que falamos deste assunto.

O pote das cinzas

Não gosto deste título. Incomoda-me. Pode ser de material precioso, mas um pote com os restos mortais de alguém que tanto nos amou e a quem tanto queremos é demasiado cruel à vista. Lá dentro estão somente alguns ossos que, depois da cremação do corpo, foram triturados, moídos e feitos pó. O corpo está, agora, transformado em menos de dois quilogramas de cinzas. Há familiares que, ao ver-se com aquela urna nas mãos, não sabem muito bem o que fazer. Como «cada cabeça sua sentença», a imaginação tem sido fértil. Tem havido de tudo.

Páginas